sábado, 19 de janeiro de 2019

Álcool (Emilianas)



Álcool


Depois de ter sido na mocidade um boêmio terrível, Olavo Bilac, na maturidade, era um exemplo de temperança. Em palestra com o poeta, um dia, Emílio de Menezes lhe disse:

— Cada homem tem, no mundo, para ingerir, uma determinada quantidade de álcool. Uns, como eu, bebem-na pouco a pouco, através da vida inteira. Outros, como tu, bebem-na toda de um trago, na mocidade, não deixando nada para a velhice.


---
Revista Careta, 6 de maio de 1939.
Pesquisa e adaptação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...