quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Amores de ampulheta


Amores de ampulheta

Fixando bem o espelho,
viu-se em preto e branco,
seus olhos diluídos em lágrimas,
seu rosto obsoleto,
sua tez sem viço...
A vida consumida em caprichos.
O tempo perdido no tempo,
seu eterno pretérito,
seu poço de mágoas,
seus amores de ampulheta...
A vida padronizada por etiquetas.


---
Por: Iba Mendes (Novembro, 2014) 

Um comentário:

  1. Muito boa sacada desses amores efememros.
    amores de balada
    amores dos olhos
    que talvez ame mais a imagem
    do que a propria vida.

    ResponderExcluir