terça-feira, 8 de março de 2016

Vendedor de almas alheias

Vendedor de almas alheias

Lábia de gilete,
Voz de canivete,
Ilusionista das mentes fugazes,
Palhaço do grande Circo Tupiniquim.

Vai, joga teus confetes,
Faz-te manchete,
Ergue teu ponho para o alto,
Anuncia tuas falsas promessas.

Eis aí tuas presas complacentes,
Toma-as em teu seio inclemente,
Afaga-as com tuas unhas lancinantes,
Lança-as nesse mar agonizante.

Arranca-lhes suas pobres almas,
Vende-as por preço de banana,
Aumenta assim o teu soldo.
Vai, curte tua vida em Havana.



---
Por: Iba Mendes (Março, 2016)

Nenhum comentário:

Postar um comentário