sábado, 25 de novembro de 2017

Um debate acadêmico (Conto), de Lima Barreto


Um debate acadêmico
 
Pesquisa e atualização ortográfica: Iba Mendes (2017)

---

No cenotáfio acadêmico se haviam reunido vários conspícuos imortais, para tratar do termo “manicofa”, usado pelo baixo povo do país.

O estudo tinha sido dividido, de acordo com a pergunta do acadêmico

Kalendal Patagão, em duas partes:

a) a origem do vocábulo;

b) a sua significação;

c) nautores de valor que o tivessem empregado.

A primeira parte do estudo já tinha sido iniciada, mas as opiniões divergiam. O acadêmico Frânio Julius (descendente de Júlio César) era de opinião que “manicofa” vinha do idioma inca. Ele não sabia nada de inca, como, talvez, ninguém; mas, com auxílio da medicina legal, afirmava peremptoriamente que a palavra se originava do idioma falado pelos antigos habitantes do Peru.

A isso, com considerações tiradas do Jornini, na Arte Militar, o general Von Bambuh era de parecer que a palavra vinha do idioma muísca.

Estavam as coisas nesse pé, quando, naquele dia, os acadêmicos se reuniram no cenotáfio, para ouvir o sapiente relatório do acadêmico Ghama, homem de altas luzes e grandes posições, que opinava ser o vocábulo originário do idioma polinésico.

Como os dois seus colegas anteriores, ele ignorava esse idioma mas tinha grandes argumentos tirados das portentosas obras da baronesa de Staffe.

Foi aberta a sessão.

O presidente anunciou a ordem do dia. Nisto o acadêmico Pedroca pede a palavra pela ordem:

— Senhor presidente, eu não recebo mais dinheiro. O Halves não nos deixou a cobreira para que nos locupletemos com ela, pois...

CARLITO — Vossa excelência só agora é que viu isto?

PEDROCA — Um testamento é coisa mais difícil de decifrar que a pedra de Roseta. Já os célebres juristas Artaxerxes, Anaxágoras, Friné diziam...

CARLITO — Deixa disso, meu Pedroca! Você deve receber mesmo a pelega. Você quer bancar o Limack? Deixa disso, meu Pedroca! Receba a pelega que não faz mal!

PEDROCA — Carlito, você sabe que não morro de amores pelo Limack. Ele está por aí nos ridicularizando e atacando que nem um poeta de botequim... Não quero a pelega de cem!

CARLITO — Acho que você podia fazer uma coisa: instituir um prêmio com o produto das pelegas, em um ano de sessões.

UM ACADÊMICO — É o mesmo que receber...

PEDROCA — Talvez... mas... Vou seguir o conselho do Carlito. Não recebo, mas instituo o prêmio. Está acabado.

UM ACADÊMICO — (em voz baixa dirigindo-se a outros) — Avec le Ciel...

E a sessão foi suspensa, sendo adiada a discussão do plebismo “manicofa”, para quando se anunciar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário