domingo, 20 de janeiro de 2019

Assinante (Emilianas)


Assinante

Foi nos tempos de miséria de José de Patrocínio e Emílio de Menezes.

Os dois grandes vultos da literatura nacional, tentando a vida como tantos outros, tinham fundado um jornaleco, um jornal de combate, que contava apenas com um assinante e com dois anúncios avulsos e muitos variáveis.

Um dia, da janela do quarto, os dois “jornalistas” estavam a olhar a rua quando, inesperadamente, passou diante deles um carro fúnebre sobre o qual ia um caixão. Patrocínio olhou Emílio bem nos olhos. E depois, como traduzindo o pensamento de ambos, um deles falou:

— Permita Deus que aquele no seja o nosso assinante...


---
Revista Shimmy, 23 agosto de 1928.

Pesquisa e adequação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...