terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

O Sol e o Vento (Conto), de Leon Tolstoi


O Sol e o Vento

O Sol e o Vento discutiam acaloradamente, porque cada um deles se julgava mais forte do que o outro.

Foi longa a disputa, porque nem um nem outro reconhecia sua inferioridade.

Viram então um cavaleiro que passava na estrada e resolveram experimentar suas forças.

— Olha — dizia o Vento — não preciso mais do que lançar-me a ele para despedaçar suas vestes.

E começou a soprar com toda a força.

Quanto mais o Vento se esforçava, mas o cavalheiro segurava firme seu casaco... Bramava contra o Vento, e cada vez mais corria a galopar... a galopar...

O Vento zangou-se e enviou sobre o viajante chuva e neve: ele, porém, com o manto enrolado em volta de si, não parava de galopar.

Por fim, o vento compreendeu que não conseguia arrancar-lhe o casaco.

O Sol sorriu, mostrando-se entre duas nuvens. Imediatamente secou e aqueceu a terra, e o cavalheiro, regozijando-se com o doce calor, tirou o casaco e pô-lo sobre o ombro.

— Vês? — disse o Sol ao Vento —  fazendo o bem consegue-se mais do que praticando o mal.

 
---
A Vida Moderna, 20 de fevereiro de 1920.
Pesquisa, transcrição e adaptação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...