terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Os três ladrões (Conto), de Leon Tolstoi


Os três ladrões

Um camponês ia vender ao mercado da cidade um burro e um cabrito.

O burro ia lhe servindo de montaria, e lavava o cabrito com um cabresto amarrado a cauda da cavalgadura.

Três ladrões o avistaram; um deles diz:

— Vou roubar o cabrito, sem que ele o perceba.

Diz o segundo:

— Pois eu lhe roubarei o burro.

— Isto é muito fácil — diz o terceiro — eu vou roubar-lhe toda a roupa, sem que ele proteste.

O primeiro gatuno chegou disfarçadamente perto do camponês e aproveitando um momento em que ele estava distraído, desamarrou o cabrito e o levou dali.

Numa volta do caminho o camponês olhou para trás e, não vendo cabrito, começou a procurá-lo pela estrada.

Chegou então o segundo ladrão, e perguntou-lhe o que procurava. O camponês contou que lhe tinham roubado o cabrito.

— Eu vi agora mesmo — respondeu o ladrão; ainda deve estar naquela ladeira o homem que vai levando.

O camponês correu pare lugar indicado, e confiou o burro ao segundo ladrão. Este tratou logo de se pôr a caminho.

Quando o camponês voltava sem o cabrito, encontrou-se também sem o burro e rompeu a chorar. Entretanto, assim mesmo seguiu a viagem.

Chegando perto de um rio, viu um homem lamentando-se de sua desgraça.

Chegou perto dele e perguntou o que lhe acontecera.

O homem respondeu que levava um saco cheio de onças de ouro; que se deitara à beira do rio; que pegara no sono e só se acordara com o barulho do saco caindo na água.

— E por que não vais buscar no fundo do rio — perguntou-lhe o camponês.

— Tenho medo da água. Não sei nadar; daria de boa vontade vinte onças a quem mo tirasse de lá.

O camponês ficou todo contente, pensando que poderia ganhar mais do que perdido com os dois furtos; despiu-se a atirou-se nu à água.

Procurou, procurou, mas nada encontrou.

Quando saiu do rio, o homem e a roupa tinham desaparecido.


---
Gazeta de Petrópolis, 24 de novembro de 1924.
Pesquisa, transcrição e adaptação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...