terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Como o camponês dividiu o pato (Conto), de Leon Tolstoi


Como o camponês dividiu o pato

Um pobre camponês achava-se sem pão e sem dinheiro, e decidiu a ir pedir alguma coisa a um grande fazendeiro. Para não se apresentar com as mãos vazias, pegou um pato, fê-lo assar e levou-o até o nobre proprietário.

O fazendeiro tomou a pato e disse ao camponês:

— Eu agradeço, servo, o teu presente, mas não sei como o dividir. Tenho mulher, dois filhos e duas filhas. Como hei de arranjar para que cada um fique satisfeito?

O camponês disse:

— Eu farei a partilha. E tomando de uma faca, cortou a cabeça e disse ao fazendeiro:

— Tu és a cabeça da casa, toma a cabeça do pato.

Depois, cortando a “mitra” deu a mulher do fazendeiro, dizendo:

— Tu te deves assentar e ficar na casa: é a ti que te cabe este pedaço.

Em seguida cortou os pés do pato e dando-os aos dois filhos do fazendeiro, disse:

— Vós sois os pés: vossa missão é seguir os traços de vosso pai.

E cortando, finalmente, as asas ofereceu às duas filhas, e acrescentou:

— Quanto a vós, tomai as asas, porque vosso destino é deixar bem cedo esta casa paterna.

E, feito isto, apontando o que restava disse:

— E isto é para mim!

O fazendeiro achou muita graça e deu ao camponês pão e dinheiro.

Um camponês rico, tendo notícia de que o fazendeiro havia dado pão e dinheiro ao outro por um simples pato do campo, fez assar cinco patos e os levou ao nobre proprietário.

O fazendeiro disse:

— Obrigado pelos patos, mas me vejo bem embaraçado, porque, com minha mulher e meus filhos nós somos seis. Como dividir esses patos entre nós?

O camponês meditou e não pôde achar solução para o caso. Então o fazendeiro mandou chamar o camponês pobre e pediu-lhe que fizesse nova partilha.

O camponês pobre deu um pato ao fazendeiro, e á mulher disse:

— Vós sois dois e este pato fazeis três.

Deu outro pato aos dois filhos e disse.

— Vós dois e este pato fazeis três.

Depois, deu outro pato às duas filhas, dizendo:

— E vós, também, com este pato fazeis três.

E, finalmente, tomando para si os dois patos que restavam, disse:

— E também nós, eu e estes dois patos, fazemos três.

O fazendeiro achou graça outra vez do caso, deu ainda dinheiro e pão ao camponês pobre e mandou que o rico se fosse em paz.


---
Gazeta de Petrópolis, 21 de julho de 1904.
Pesquisa, transcrição e adaptação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...