segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

"Variações em Branco", de Théophile Gautier


Poema: "Variações em Branco"
Autor: Théophile Gautier
Tradutor: Joaquim Serra
Ano: 1868
Revisão ortográfica: Iba Mendes (2020)

VARIAÇÕES EM BRANCO
(T. GAUTIER)

Contam legendas do Norte,
Que lá nas águas do Reno
Mulheres-cisnes se banham
Curvo o colo, o ar sereno.

Que após suspendem nas árvores
A encantada plumagem,
Retomando a branca pele
Mais nívea que essa roupagem.

Entre nós eu vejo, às vezes.
Uma dessas feiticeiras,
Clara como a luz da lua
Refletida nas geleiras!

Seduzindo olhares ébrios
Pela mágica frescura
Da carne tenra e macia,
Da deslumbrante brancura!

Seus seios, globos de gelo,
Da cassa por entre as malhas,
Junto às camélias nevadas
Travam justas e batalhas!

Flor e cetim são vencidos
Por esses pomos tão belos:
As alvas roupas, os lírios
Lívidos ficam de zelos!

Um fantástico reflexo
Inunda, cobre o Seu colo,
Qual alvacenta geada
De noite branca do polo!

De que neve virgem e pura.
De que hóstia, de que cera
É feito o branco da pele
Dessa mulher feiticeira?

Acaso da gota láctea
Que do céu o azul esmalta?
Da argêntea polpa do lírio?
Da onda do mar de prata?

Do mármor de que são feitos
Primores de estatuária?
Da opala que reverbera
Uma luz tão clara e vária?

Do marfim, que faz as teclas
Sobre as quais suas mãos percorrem,
Mariposas onde as notas
Suspendem beijos o morrem?

Do arminho imaculado.
Que resguarda e dá abrigo
Ao talhe da deusa linda,
À Vênus do culto antigo?

Das fantásticas ramagens
Que fazem leves neblinas?
Dos arabescos da espuma,
Lagrimas frias de ondinas?

Do alabastro que apresenta
A cor da melancolia?
Da açucena que a geada
Vergou na mata sombria?

Da penugem de alvo pombo
Que no ar voa e fulgura?
Dos flocos que o cristal deixa
Em gruta de pedra escura?

É ídolo da Dinamarca,
Lá desses gelos eternos?
É a Madona das neves,
Branca esfinge dos invernos?

Anjo coberto de brumas,
Guarda dos montes nevados,
Que traz oculto no seio
Brancos segredos gelados?

No coração, que é tão calmo,
Quem fundisse a neve dura...
E visse um raio de fogo
Nessa implacável brancura!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...