segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Confidências

Confidências

Não me fales de amor,
Fale-me de sua dor,
De seus desejos latentes,
De seu coração indigente,
De sua alma carente...

Não me fales de felicidade,
Fale-me de sua vaidade,
De seus atos imprudentes,
De seus gestos indecentes,
De seu ego reluzente...

Não me fales de alegria,
Fale-me de sua melancolia,
De seu espírito deprimente,
De sua moral decadente,
De sua consciência inconsciente.

Sou o seu confessor,
Seu conselheiro,
Seu psicólogo,
Seu confidente.
Sou sua mente.



---
Por: Iba Mendes (Fevereiro, 2015)

Nenhum comentário:

Postar um comentário