sábado, 25 de novembro de 2017

Na avenida (Conto), de Lima Barreto


Na avenida

Pesquisa e atualização ortográfica: Iba Mendes (2017)

---


— Quem é aquele sujeito alto, tão solene, que fala naquele grupo com tanta gravidade?

— É o doutor Paniatércski.

— É doutor em quê?

— Em medicina.

— Naturalmente é um grande operador.

— Não é.

— Então é um clínico conceituado.

— Não é.

— Estou disposto a crer que é um especialista afamado em olhos, garganta, nariz e ouvido.

— Não é.

— Se não é isto, é um professor admirado pelos seus discípulos. Com certeza, ele professa zoologia ou botânica — não é?

— Qual o quê! Nunca lhe passou pela cabeça ensinar ciências naturais.

— Se não é isso e o mais que já perguntei, certamente ele abandonou a medicina e arredores e meteu-se pela literatura. É talvez um prosador nefelibata um símile — clássico — não será isso?

— Qual o quê! Estou convencido que não serás capaz de adivinhar onde se baseia a sua celebridade e por que já tem ido à Europa, várias vezes, à custa do governo. Adivinha, se és capaz!

— Certamente que não; pois não consigo atinar que um médico célebre possa sê-lo, fora da medicina e adjacências; e, quando não a exerça fora das letras. Então, dize lá de uma vez: donde vem o ar de autoridade com que fala, aquela suficiência!

— É sabichão no football. Eis aí!

Proh pudor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário