segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

O cágado e a fonte (Conto), de Sílvio Romero


O cágado e a fonte
(Contos populares do Brasil – Sergipe)

Pesquisa e atualização ortográfica: Iba Mendes (2017)

---

Uma feita, o cágado intrigou-se com o homem, o teiú e a onça por causa de um casamento com a filha da onça. Havia uma fonte onde todos os bichos costumavam ir beber; o cágado lá chegou, botou dentro dela uma boa porção de sapinhos e lhes deu ordem que, quando viesse ali algum bicho beber, eles cantassem:

Turi, turi...
Quebrar-lhes as pernas,
Furar-lhes os olhos...

Feito isto, o cágado foi-se embora.

Chegou o macaco para beber, ouviu aquilo e ficou com muito medo e foi-se, e espalhou o caso. Outros bichos vieram e todos se retiraram com medo. Veio o teiú, a mesma coisa; veio a onça, o mesmo. Afinal o homem veio e também fugiu com medo. Faltava o cágado; foram chamá-lo. Ele disse que estava pronto a ir, mas acompanhado de todos os outros, e munido de sua gaita e tocando. Chegando a certa distância mandou os outros esperar, avançou, chegou junto à beira da fonte, deu ordem aos sapinhos para se calarem; eles obedeceram. O cágado encheu seu pote e retirou-se vitorioso com grande espanto de todos os outros animais, e casou-se com a filha da onça.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...