sábado, 16 de dezembro de 2017

Os três moços (Conto), de Sílvio Romero


Os três moços
(Contos populares do Brasil – Sergipe)

Pesquisa e atualização ortográfica: Iba Mendes (2017)

Outra versão: Os três Rapazes



 os tres moços
Ouça aqui esta versão

---


 os tres moços

Ouça aqui outra versão

---


Diz que foi um dia havia em um reino uma princesa muito bonita. Um dia apareceram três moços, cada qual querendo casar-se com ela. Para decidir a questão, o rei disse que a princesa só se casaria com aquele que trouxesse uma coisa que mais lhe causasse admiração.

Os três moços saíram. Quando chegaram em uma estrada se despediram e marcaram um dia para se acharem todos os três naquele mesmo lugar. Separaram-se, e cada qual tomou o seu caminho. 

O primeiro caminhou muito até que deu em uma cidade. Quando ele ia passando por uma rua, ouviu um menino gritando: “Quem quer me comprar um espelho?” Ele chegou-se para o menino e disse: “Menino, que virtude este espelho tem?” O menino respondeu: “Este espelho tem a virtude de ver tudo o que se passa em todo lugar.” O moço disse: “Bravo, sou eu que me caso com a princesa” — e comprou o espelho. 

O outro moço também caminhou muito e deu noutra cidade. Quando ele ia passando por uma rua, ouviu um homem gritando: “Quem quer me comprar uma bota?” Ele chegou junto do homem e disse: “Meu senhor, que virtude tem essa bota?” O homem respondeu: “Esta bota tem o poder de botar a gente no lugar que se quer.” O moço disse: “Bravo, sou eu que me caso com a princesa” — e comprou a bota. 

O terceiro moço também caminhou. Caminhou, até que deu também numa cidade. Quando ele viu, foi um menino gritando: “Quem quer comprar um cravo que tem a virtude de dar vida a quem está morto?” O moço disse consigo: “Bravo, sou eu que me caso com a princesa” — e comprou o cravo.

Quando chegou o dia marcado, se acharam todos os três na mesma estrada. O moço do espelho foi e abriu o espelho. Quando ele abriu o espelho viu a princesa estirada, morta. O moço da bota disse: “Não tem nada; se metam aqui dentro desta bota.” Se meteram todos os três dentro da bota, e o moço disse: “Bota, nos bota no reino da rainha Fulana.” No mesmo instante estavam lá. Quando chegaram lá, acharam a princesa morta. O moço do cravo foi e botou o cravo no nariz da princesa.

Quando viram, foi ela se levantar viva. Agora disse o moço do espelho: “Eu sou que devo me casar com a princesa, porque se não fosse meu espelho, vocês não sabiam que ela estava morta.” Diz o moço da bota: “Eu sou que devo me casar com a princesa, porque, se não fosse minha bota, vocês ainda não estavam aqui”.

Diz o moço do cravo: “Quem deve se casar com a princesa sou eu, porque, se não fosse meu cravo, ela não estava viva.” Ainda hoje estão nesta peleja, querendo cada qual se casar com a princesa, e o rei sem saber quem escolherá para noivo.


Entrou por uma porta,
Saiu por um canivete,
Diga a el-rei meu senhor
Que me conte sete.

69 comentários:

  1. Em que tempo se passa esse conto?

    ResponderExcluir
  2. Qual o nome do narrador desse conto?

    ResponderExcluir
  3. Quem são os personagem
    E o espaço alguém q possa ajudar a responder

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A princesa os três moços e o rei

      Excluir
    2. Rei,3 moços,a princesa e os homens que gritavam na feira

      Excluir
    3. O rei, a princesa e os três moços.

      Excluir
    4. A princesa ,o rei,os três moços e a feira

      Excluir
    5. A princesa, os três moços e o rei

      Excluir
    6. gabrielvssouza.13102008@edu.sme.prefeitura.sp.gov.br10 de junho de 2020 07:27

      Os três moços a princesa e o rei as duas crianças e o
      homem

      Excluir
  4. Quem é o narrador da história

    ResponderExcluir
  5. Qual é mensagem transmitida?

    ResponderExcluir
  6. Reino,feira. É só isso que eu sei, não sei está certo foi isso que eu entendi quando eu li a história

    ResponderExcluir
  7. Qual é o narrador?plz algm me ajuda

    ResponderExcluir
  8. Qual a mensagem transmitida no texto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia é mostrar ausência de consenso da razão. Todos estão certos e errados, dependendo do ponto de vista de quem quer contar a história. Todos terão argumentos para se sentir apto a casar com a princesa. No fundo o que se quer mostrar que a razão de cada um nem sempre é a mais correta, e que todos podem está certo, dependendo do próprio ponto de vista. É o que acontece, por exemplo, na nossa política, em que todos se acham certo, quando na verdade apenas estão exercendo seu ponto de vista. Beijinhos...

      Excluir
  9. Respostas
    1. Trata-se de um narrador onisciente, indefinido no tempo e no espaço.

      Excluir
  10. TEMPO - é a época em que os fatos acontecem.
    ESPAÇO - é o local onde os fatos acontecem.

    ResponderExcluir
  11. A ideia é mostrar ausência de consenso da razão. Todos estão certos e errados, dependendo do ponto de vista de quem quer contar a história. Todos terão argumentos para se sentir apto a casar com a princesa. No fundo o que se quer mostrar que a razão de cada um nem sempre é a mais correta, e que todos podem está certo, dependendo do próprio ponto de vista. É o que acontece, por exemplo, na nossa política, em que todos se acham certo, quando na verdade apenas estão exercendo seu ponto de vista. Beijinhos...

    ResponderExcluir
  12. Em que momento os fatos acontecem na história

    ()ja acoteceram
    ()estão acontecendo
    ()ainda vão acontecer
    Alguém me ajuda por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade as três alternativas estão corretas, pois os fatos ainda não foram completados, estando faltando o seu desfecho, que é a escolha de um dos moços e o final feliz.

      Excluir
  13. Nesse texto a conhecida expressão"era uma vez"não está presente,mas mesmo assim conseguimos saber que a história se passa em outro tempo.qual expressão é usada no texto no lugar mais comum,"era uma vez"?

    ResponderExcluir

Sugestão, críticas e outras coisas...