quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Separação, de Rabindranath Tagore (Poesia Traduzida)



Autor:  Rabindranath Tagore
Tradutor desconhecido (Revista Excelsior)
Ano: 1931.
Separação

Paz, ó meu coração! Que esta hora de separar-nos seja doce.

Que não pareça o instante morte, e sim aperfeiçoamento.

Que em saudade o amor se dilua, e a dor se transforme em canções!

Que o nosso largo voo acabe num fechar de asas sobre o ninho...

Que o último aperto em que se estreitem as nossas mãos, seja suave como a flor que só vive à noite.

Sê belo, fim do nosso amor: e dize, calmo, no silêncio, as tuas últimas palavras.

Eu curvo-me e levanto a minha lâmpada acesa, ó coração para que todo se ilumine o caminho por onde vás...


---

Pesquisa, transcrição e adaptação ortográfica: Iba Mendes (2018)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...