quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Irene (Paródia do poema “Irene no Céu”, de Manuel Bandeira)


A PARÓDIA

Irene
(Paródia ao poema “Irene no Céu”, de Manuel Bandeira)

Irene preta...
Irene gorda...
Irene tão boa...
Pois sim.
Toma, que ela era assim!
Manuel me irrita,
ele mente indecentemente.
Irene era branca, branca à beça...
Irene era magra, magra à beça...
Irene era ruim, ruim como a peste!
Ora, eu sei...
Irene morava ali perto de mim...
E não teve nada de céu,
nem de São Pedro bonachão.
São Pedro é farra de São João
e céu não existe, Manuel.

AUTOR ANÔNIMO
Revista “Careta”, 1943.


---
O ORIGINAL


Irene no céu

Irene preta
Irene boa
Irene sempre de bom humor.

Imagino Irene entrando no céu:
— Licença, meu branco!
E São Pedro bonachão:
— Entra, Irene. Você não precisa pedir licença.

MANUEL BANDEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...