sábado, 12 de janeiro de 2019

Maria (Trovas, 1923)


Maria
(1923)

Maria! nome tão doce!
Trago-te, bem adorado,
De dia, no pensamento,
À noite, sempre a meu lado.

Tenho medo quando penso
Que terei de te esquecer,
Pois com tanto duvidar
Não é possível viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...