sábado, 12 de janeiro de 2019

Trovas de Natal (1928)


Trovas de Natal
(1928)

Correi, povos; vinde, gentes,
adorar este portento.
Louvemos o Deus-Menino
em seu santo nascimento.

Vinde, pastores e anjos,
querubins e toda gente.
Vinde render homenagens
a um Deus onipotente.

Caminhai até Belém
e entrai por um portal.
Adorai numas palhinhas
o Soberano imortal.

Este que vós adorais
o que tudo governa.
É o Infante divino,
esplendor da luz eterna.

É Deus todo-poderoso,
desejado das nações,
que vem a buscar ao mundo
as almas e os corações.

Ele vem salvar os homens
e salva todos de graça.
Ele vem remir o mundo,
reparar nossa desgraça.

Guiados por uma estrela,
vinde reis do Oriente.
Prostrai-vos ante o Menino,
Salvador de toda a gente.

Vinde, vinde, homens mortais,
vinde ver a Divindade.
Adorai o Deus-Menino,
de tremendo majestade.

Nas sagradas escrituras
lemos santas profecias.
Por elas nós conhecemos
ser verdadeiro o Messias.

Ele de seu reino eterno
é soberano dominador.
Mas já não é Deus terrível,
o nosso Redentor.

Cantemos, cantemos todos
ao rei da terra e do Céu.
Digamos-lhe com os anjos:
Gloria in excelsis Deo.

Senhor Deus e Rei celeste,
e Deus Pai onipotente,
louvem-vos nas alturas,
e na terra toda a gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...