sábado, 12 de janeiro de 2019

Por detrás daquela serra (Trovas, 1900)


Por detrás daquela serra
(1900)

Pintassilgo depenica
No ramo de salsa verde;
Tolo, tolinho é o homem
Que pelas mulheres se perde.

Até onde as nuvens giram,
Vão meus suspiros parar;
E tu tão perto de mim,
Sem me ouvires suspirar.

Por detrás daquela serra
Vai outra serra maior;
Se teu amor é alferes,
O meu é capitão-mor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...