sábado, 12 de janeiro de 2019

Trovas Portuguesas (1906)


Trovas Portuguesas
(1906)

Estes rapazes de agora,
Estes que de agora são,
Por falarem com uma moça,
Já cuidam que a tem na mão.

Já o sol, minha menina,
Não nasce donde nascia;
Já não morre por amores
Quem por amores morria.

Homem casado, és tolo,
Para que tocar viola?
As cordas custam dinheiro,
A ti ninguém te namora.

Coitadinho de quem nasce
No mundo pra ser mulher,
Se é bonita tem seu erro,
Se é feia ninguém quer.

Cinco sentidos que temos,
De todos bem precisamos,
E todos cinco perdemos,
Enquanto nos namoramos.

Roubei-te um beijo, não digas
A ninguém que fui ladrão;
Foi somente um roubo de alma
Que guardei no coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...