domingo, 20 de janeiro de 2019

Viver do "passado" (Emilianas)


Viver do "passado"

Nos últimos dias do século passado era famoso no Rio, pelos seus modos de adquirir dinheiro, um boêmio cuja habilidade se tornou proverbial. A sua fórmula para promover a elasticidade das bolsas era cômoda e comovente. Chegava-se a um amigo e lastimava-se:

— Veja só! Eu já tive uma fortuna regular, com os meus prédios, as minhas apólices, a minha caderneta de Banco... E hoje sou isto!...

E após uma pausa:

— Você, que me viu tão feliz, não poderá me "passar" uma de cinco mil réis?

Comentando esse modo de vida, Emílio de Menezes explicava:

— Coitado do Rocha! O que ele diz é verdade. Ele teve posição, casa, fortuna. Hoje, vive do "passado"!...


---
Humberto de Campos: O Brasil anedótico, ano 1927.

Pesquisa e atualização ortográfica: Iba Mendes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...