quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

O lobo e o esquilo (Conto), de Leon Tolstoi


O lobo e o esquilo

O esquilo saltando de galho em galho, caiu certo dia sobre um lobo adormecido.

O lobo agarrou-o e tratou de devorá-lo.

O esquilo suplicou que o poupasse.

— Está bem — disse o lobo — eu te perdoo a vida, mas com a condição de que me digas por que razão vós, os esquilos, andais sempre alegres. Eu ando sempre aborrecido, e, entretanto, vos vejo a vós e os passarinhos, sempre satisfeitos e dispostos a brincar.

O esquilo respondeu:

— Tenho medo de ti, não ouso falar; deixa-me saltar sobre o galho e te direi.

O lobo então o deixou subir no galho:

O esquilo saltou sobre uma árvore e de lá lhe disse:

— Tu te aborreces sempre, porque és mau; a crueldade seca o coração. Nós somos alegres porque somos bons e não fazemos mal a pessoa alguma.


---
Gazeta de Paraopeba, 1 de julho de 1945.
Pesquisa, transcrição e adaptação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...