quinta-feira, 16 de maio de 2019



O guardador dos porcos

Era um homem casado, que tinha um rapaz que lhe guardava os porcos. Indo o rapaz uma vez para o pasto, chegou-se um homem a ele dizendo:

— Vendes-me esses sete porcos?

— Não vendo senão seis; mas o tio ha de dar-me já os rabos e orelhas deles.

Ficou o contrato feito; o rapaz recebeu o dinheiro, e logo ali cortou as orelhas e os rabos dos seis porcos. Chegando a um charco, espetou no lodo as orelhas e os rabos dos seis porcos, e enterrou o sétimo porco até meio do corpo. E foi logo a gritar ter com o amo, para o vir ajudar a tirar os porcos, que tinham caído no charco. Veio o amo, e assim que puxou vieram-lhe os rabos na mão; com medo de perder os porcos todos, disse ao criado:

— Vai a casa e diz à minha mulher que te dê duas pás, para puxarmos os porcos cá para fora.

O criado que sabia que o amo tinha duas sacas de dinheiro, chegou a casa e disse à mulher:

— O patrão manda dizer que me entregue as duas sacas de dinheiro.

A mulher desconfiou; mas o criado disse que ela chegasse ao balcão, e perguntasse se eram ou não as duas. Pergunta a mulher de cá:

— Ambas de duas?

— Sim, dá-lhe ambas de duas.

A mulher não sabia que eram as pás, e entregou-lhe as sacas do dinheiro.

O rapaz agarrou-as e foi-se por outro caminho, e encontrando um veado, matou-o e tirou-lhe as tripas, que meteu por dentro da camisa. Chegando perto de um homem que conhecia o patrão dele, começou a dizer:

— Deixa-me retalhar as tripas.

E pôs-se a cortar as que tinha do veado; o patrão quando chegou a casa e soube da ladroeira do criado, correu atrás dele, e encontrou no caminho o seu conhecido, a quem perguntou se tinha visto passar por ali o moço.

Ele respondeu:

— Vi, e ele fez uma coisa; tirou as tripas e cortou-as para correr mais depressa.

— Também eu vou fazer o mesmo para o apanhar.

E cortando as tripas caiu morto. O moço quando soube isto voltou para trás e foi ter com a patroa, que estava viúva, e casou com ela.

(Ilha de S. Miguel — Açores)

---
Pesquisa e atualização ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...