sábado, 7 de dezembro de 2013

A Voz do Brasil ou A Voz dos Políticos?

A Voz do Brasil ou A Voz dos Políticos?

Com o tema da ópera “O Guarani”, de Carlos Gomes, foi instituído no dia 22 de Julho de 1935, o programa “Hora do Brasil”, com a finalidade de divulgar as realizações do governo de Getúlio Vargas. No dia 6 de setembro de 1946, sendo Presidente o general Eurico Gaspar Dutra, o programa teve seu nome alterado para “A Voz do Brasil”, permanecendo assim até os dias de hoje.

É fato que o surgimento de “A Voz do Brasil” esteve diretamente atrelado aos modelos do regime nazi-fascista vivenciados na Alemanha e na Itália, os quais exerceram grande influência na ditadura do Estado Novo. Em seu livro “A hora do clique: análise do programa de rádio Voz do Brasil da Velha à Nova República”, Lilian Maria F. de Lima Perosa confirma esta assertiva com as seguintes palavras: “Tais expectativas em relação ao programa não envolveram qualquer contra-senso, tendo em vista que a inspiração maior que engendrou à Hora do Brasil foi a dos modelos de comunicação de massa recém-descobertos pelos regimes nazi-fascistas que se instalaram e se fortaleceram na Europa, naquele período”.

Embora passados longos anos desde sua criação, “A Voz do Brasil” continua sendo o mesmo instrumento de manipulação, servindo exclusivamente aos interesses políticos de quem está no poder. A sua persistência em pleno século XXI não pode ser entendida de outra forma, sem que se leve em conta a vontade da nossa elite política em continuar encontrando muitas cabeças para enfiar seus velhos cabrestos ideológicos, dominando as massas e subjugando-as segundo seus propósitos eleitoreiros.

Não há, pois, nenhuma justificativa de fato incisiva para a manutenção dessa excrescência ditatorial em nossos dias. Ao afirmar que o objetivo “é levar informação aos cidadãos dos mais distantes pontos do país”, não se diz absolutamente nada, afinal, que tipo de informação?

Óbvio: a “informação” que eles acreditam ser importantes para os cidadãos. Ou seja, nada de novo desde 1935.

Num instante da história em que modernos mecanismos de comunicação proliferam como vírus em todo o corpo territorial de qualquer país, não há justificativas racionalmente plausíveis para a existência de um programa como “A Voz do Brasil”. Tratam-nos como seres humanos na fase da infância, os quais necessitam a todo o tempo de orientação para seguir bem na vida.

“A Voz do Brasil” está bem longe de ser a voz dos brasileiros. Em vez disso, é a voz dos políticos brasileiros, com suas manhas, artimanhas e barganhas. E se tem sido assim por tantos anos, é porque ainda é grande o seu rebanho.

É isso!


---
Por: Iba Mendes (dezembro, 2013)

Nenhum comentário:

Postar um comentário