sexta-feira, 15 de junho de 2018

“O Gato Bolchevista”, tradução de Luiz Edmundo (Poema Traduzido)


Autor: Desconhecido
Tradutor: Luiz Edmundo
Ano: 1932
Transcrição e atualização: Iba Mendes (2018)

---

O Gato Bolchevista

Um gato, que era chefe conceituado
dum bando bolchevista,
vai à cozinha dum capitalista,
e acha, sobre o fogão, um frango assado.
Abocanha-o dum salto; e à unha, e a dente,
começa a devorá-lo...
que esplêndido regalo!
... E assim, tranquilo, come, quando sente
melífluo, que lhe fala, em tom cordato,
outro gato:
Dividamo-lo, pois,
bem como ensina
a moral do partido...
De resto, o frango é grande, e dá pra dois...
O outro, porém, matreiro e precavido,
mostra-lhe a unha felina,
e diz:
— Perdão!
o frango é meu...
E o que é meu, gato amigo, não é seu...
Tire para lá o seu nariz!
Então?
— Volve-lhe o outro — assim
de que vale a moral do bolchevismo
se o próprio chefe, com o maior cinismo,
não a pratica? Diga lá, que, enfim,
você é um chefe, e, como tal, parece
que, melhor do que eu, não desconhece
os ideais que juntos professamos...
Por acaso você enlouqueceu?
por acaso você virou fascista;
burguês, idiota? Vamos:
responda, por favor! .
E o outro respondeu:
...quando em jejum  — sou sempre bolchevista!
mas quando como  — eu  sou conservador!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...