domingo, 16 de junho de 2019

A lenda do Rabanete (Lenda), de Eduardo Sequeira



A lenda relativamente a este vegetal é uma lenda alemã.
O diabo apaixonando-se por uma formosa princesa, esposa de um grande rei do país do Sol, roubou-a, encerrando-a em recônditos jardins situados entre altas montanhas.
Como a princesa chorasse constantemente por se ver só, o diabo deu-lhe uma vara mágica e disse-lhe que quando quisesse companhia tocasse com ela um rabanete que ele logo se animaria transformando-se em uma mulher. Porém as companheiras que a princesa obtinha desta forma só viviam enquanto os rabanetes tinham suco. Logo que secavam as donzelas morriam.
A princesa desejando enganar o diabo pediu-lhe para que lhe desse uma vara mágica com a qual pudesse transformar os rabanetes nos animais que quisesse. O espírito das trevas imaginando que desta forma obteria as boas graças da princesa acedeu gostoso. Esta, obtida a vara mágica, transformou um rabanete em abelha que mandou como mensageira ao esposo. A abelha não voltou e ela transformou outro rabanete em grilo que faz seguir o mesmo caminho. Como o grilo não regressasse tocou um terceiro rabanete que transformou em cegonha e esta traz-lhe o esposo. Nisto o diabo, desconfiando que estava sendo ludibriado foi contar os rabanetes mas, enquanto se entretinha com este serviço, a princesa transformou um rabanete, que já tinha escondido de prevenção, em fogoso cavalo e, montado nele, juntamente com o esposo, fugiu para sempre do poder do diabo.

---
Eduardo Sequeira - (Lenda dos Vegetais, 1892)
Pesquisa e adequação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...