sexta-feira, 5 de julho de 2019

Um emprego (Conto), de Brito Camacho


Um emprego
Os dezoito mil réis de ordenado chegavam-lhe à maravilha... para se encher de dívidas, e obrigar a família a ganhar o céu... à custa de jejuns forçados.
Tinham-lhe prometido um emprego rendoso, e fora contando com ele que se resolvera a casar. Bem avisadamente aconselha a sabedoria das nações que se não conte com o pássaro voando, porque Deus sabe onde ele irá parar, no seu voo incerto e caprichoso.
Como seja prolífica a miséria, aos dez meses de casado viu-se pai de dois lindos gêmeos, tão iguais e parecidos, que houve necessidade de marcar um para evitar confusões. E a partir de então, com uma regularidade cronométrica, cada ano lhe trazia um filho, e cada filho era mais uma boca rosada a gritar as misérias da sua casa, as torturas da sua vida, as mágoas do seu coração.
Pode lá sustentar-se uma família com dezoito mil réis por mês, ainda por cima sujeitos a descontos, maquiados de mil formas e feitios, reduzindo a sua exiguidade a uma verdadeira insignificância! Tudo aos seus olhos se apresentava negro e triste, de uma tristeza que era feita de lágrimas e de farrapos — as lágrimas dos filhos pedindo pão, os farrapos da mulher, sem nada que vestir, a desgraçada! Os dezoito mil réis do ordenado chegavam-lhe à maravilha... para se encher de dívidas, e obrigar a família a ganhar o céu... à custa de jejuns forçados.
Um dia entrou naquele antro um raio de sol, e foi como se toda aquela família ressurgisse para a vida, a petizada chilreante, rubicunda e sadia, enchendo a casa de gargalhadas frescas, que eram como um tilintar de cristais rolando numa superfície de prata. E como alguém, em conversa amiga, lhe pedisse explicações, ele então, muito grave, muito sereno, com um grande aprumo de homem de bem:
— Estou empregado na Boa Hora.
— Escrivão?
— Não, senhor; testemunha. Rende aquilo, mais coisa, menos coisa, uns dois mil réis por dia. É conforme. Testemunha de vista, em casos graves, é bem pago. E sem risco, afinal.
— De modo que...
— De modo que paguei as minhas dívidas, e vivo honradamente do meu trabalho.

---
Pesquisa, transcrição e adaptação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...