sexta-feira, 29 de maio de 2020

Mendes Leal: aspectos biográficos



Mendes Leal: aspectos biográficos
José da Silva Mendes Leal — escritor e estadista, nasceu em Lisboa, em 1820.
Além de muitos romances, poesias, estudos históricos e biográficos, escreveu para o teatro um grande numero de peças, muitas das quais obtiveram grande êxito. Foi ministro da Marinha no gabinete recomposto por Loulé, em seguida aos acontecimentos ocasionados pelo falecimento de D. Pedro V e dos infantes D. Fernando e D. João (1862), deixando assinalada a sua passagem por esse Ministério, em obras proveitosas.
Na célebre questão das irmãs de caridade, que tanto preocupou a atenção do país, afirmou-se igualmente de um modo distinto, tratando-a com competência.
Saindo do governo em 1864, voltou novamente aos conselhos da Coroa como ministro dos Estrangeiros no gabinete organizado por Loulé, em seguida ao Ministério de transição, presidido pelo conde de Ávila. Caiu esse Ministério, por causa dos acontecimentos de 19 de maio e Mendes Leal nunca mais entrou na política militante.
Nomeado Par do Reino em 1871, entrou pouco depois na carreira diplomática, tendo sido nosso ministro em França e na Espanha.
O livro que escreveu, respondendo às pretensões dos portadores de títulos do empréstimo a D. Miguel é notável pela sua argumentação.
Entre a sua vastíssima obra, destacam-se "Os dois renegados", "O homem da mascara negra", "O pajem de Aljubarrota", "D. Maria de Alencastro", "O caçador", "Madressilva", "Homens de Mármore", "A pobreza envergonhada", "O Infante Santo", "Cenas da Guerra Peninsular" etc.
Mendes Leal, que foi um dos maiores homens públicos e dos mais brilhantes espíritos de Portugal, morreu, em 1886,r legando à nossa pátria uma obra formidável.
---
Revista Lusitânia, 16 de novembro de 1929.
Pesquisa e adequação ortográfica: Iba Mendes (2020).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...