terça-feira, 15 de dezembro de 2020

Redes sociais: os pequenos ditadores


Redes sociais: os pequenos ditadores

Mais que dá voz "a legiões de imbecis", como diria Umberto Eco, as redes sociais também deram fala aos pequenos ditadores, muitos dos quais travestidos de paladinos da liberdade e da livre expressão. Aproveitando-se dos mecanismos que as próprias redes sociais lhes conferem, eles exercem sua pequena tirania, bloqueando de suas redes todos aqueles de quem discordam e que às vezes ousam pôr em dúvidas seus  indubitáveis argumentos. No seu pequeno universo de poder impõem regras, controlam acessos e estabelecem parâmetros, justificando: "aqui quem manda sou eu!"  No fundo são mentalmente fragilizados, preferindo o "banimento" alheio a ter de se deparar com o "absurdo contraditório". Dentro desse seu restrito mundinho virtual de censor agem como eventualmente agiriam caso tivessem o poder real e de fato.  No entanto, se as críticas lhes soam ofensivas, os elogios caem-lhes como gota de orvalhos do céu. As redes sociais funcionam assim para eles como um "lugar de domínio", onde põe em ação sua pequena soberania de fumaça, logo esvaída no turbilhão de bytes.  Fora dali, porém, são como todos: demasiadamente humanos e ridículos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...