sexta-feira, 14 de junho de 2019

A lenda da Aboboreira (Lenda), de Eduardo Sequeira




 A lenda da Aboboreira
Quando Nínive, condenada pelos seus malefícios, estava prestes a ser arrasada, Jonas, que queria ser espectador do fato tremendo que profetizara, veio postar-se num local donde perfeitamente podia presenciar o castigo da cidade maldita.
Porém no posto de observação escolhido, não havia uma só árvore, e um sol de fogo, a prumo, tornava tão martirizante a estada ali do profeta, que este, angustiado, pediu a Deus que o socorresse, atenuando-lhe de alguma forma a intolerável ardência dos raios solares. Ainda Jonas não tinha acabado a sua fervorosa prece, já uma planta se erguia do solo, crescia rapidamente e envolvia-o tão bem, que o profeta, contentíssimo e consolado, pensando que poderia gozar da bela frescura proporcionada pela folhagem do vegetal, terminou o pedido com um intenso agradecimento ao céu pelo benefício prestado. Mas nisto, tão repentinamente como brotara do solo, a planta secou e reduziu-se a pó, deitando assim num instante por terra as doces esperanças do santo profeta. Esta planta era a aboboreira.

---
Pesquisa e adequação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...