terça-feira, 16 de julho de 2019

Síntese de Nova York (Memória), de Ronald de Carvalho


Síntese de Nova York
(Estados Unidos)

D
entro do enorme "shake", instalado na torre de madeira, a mecânica misturou cimento, vidro, pedra britada, aço, ferro, betume e asfalto.

Giro de rodas. Rumor de bilhas pesadas, escorrendo óleo grosso.

Ranger de correntes.

Saltos de êmbolos.

Pulos de luzes tontas, disparando de puas elétricas.

Posse da matéria pela máquina.

Ginástica de cubos. Acrobacia de sólidos.

Nova York, vertical, plantada sem raízes no granito insensível, ergueu-se do chão entre vagidos longos de metais.

Cidade que não foi embalada pela voz do homem.

Jogo da razão geométrica.

Invenção do cálculo.

Equação urbana.

Lá longe, escondida no vale do Arno, uma pobre aldeia toscana, toda iluminada de sol, lança a flecha da sua igreja para o céu

---

Pesquisa e adequação ortográfica: Iba Mendes (2019)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sugestão, críticas e outras coisas...